Em 2001, no campus da UFRJ, foram realizados dois Seminários Nacionais de Prospecção em TB que resultou na criação da Rede Brasileira de Pesquisa em Tuberculose – REDE-TB e possibilitou uma inserção integradora nas ações de controle de TB, onde foi iniciado um processo inovador na Área da Tisiologia, quando passou a ser priorizada a transdisciplinaridade e intersetorialidade com a participação de indivíduos das diferentes esferas de gestão na Saúde, Ciências Humanas, da Engenharia, Educação, Pesquisa e também da Sociedade Civil: sociedades de classe (médicas e outras), Organizações Não Governamentais (ativistas ou da área assistencial), organismos de cooperação internacional, instituições religiosas e indústrias públicas ou privadas.


Em 2003, os integrantes da REDE-TB, juntamente com a SES-RJ proporcionaram o ambiente e auxilio financeiro para a viabilização das atividades iniciais do Fórum de ONG-TB do Rio de Janeiro: a primeira iniciativa de participação da Sociedade Civil nas ações de controle de TB no Brasil.


Em 2004, pesquisadores da REDE-TB participaram na criação da Parceria Brasileira contra a Tuberculose, que hoje conta com 95 Instituições e também participaram ativamente na elaboração e delineamento dos objetivos do projeto Nacional de TB para o Projeto Fundo Global que foi aprovado em 2005, no valor de U$ 27 milhões e iniciado em maio de 2007. Atualmente, pesquisadores da REDE participam da Assembleia Geral (MCP) e da Secretaria Executiva do Fundo Global TB do Brasil.


Em 2007, pesquisadores da REDE-TB foram convidados a participar do Comitê Técnico Cientifico Assessor do Programa Nacional de Controle de TB do Ministério da Saúde.


Recentemente, Prof Diógenes Santos, coordenador do Centro de Pesquisas em Biologia Molecular e Funcional do Instituto de Pesquisas Biomédicas, localizado no Parque Tecnológico da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – TECNOPUC na Cidade de Porto Alegre, e Prof Afrânio Kritski, coordenador do Programa Acadêmico de Tuberculose da UFRJ conseguiram aprovação de financiamento de R$ 4.800,000 do CNPq-MCT para a criação de Instituto de Ciência Tecnologia em Tuberculose (INCT-TB), CNPq /INCT  573548/2008-0, com sede no Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro com o objetivo de desenvolver efetivamente um medicamento anti-TB eficiente e/ou uma vacina eficiente a médio e longo prazo e um teste diagnóstico para controlar a TB, TB resistente e TB associada ao HIV com a abordagem "da bancada à prateleira".


Em 2008, a REDE-TB, em consórcio junto à União Internacional contra a Tuberculose e Doenças Respiratórias (the Union), formulou o projeto TREAT TB (www.treattb.org), que ganhou um edital para receber no Brasil um recurso de 2 milhões de dólares levantado pela USAID, USAID-M-OAA-GH-08-923.  Um dos projetos contempla a avaliação do impacto da incorporação de novos testes moleculares (fita Hain e GeneXpert) e fenotípico (MGIT960) para o diagnóstico de TB resistente em três regiões do pais (Rio de Janeiro, São Paulo e Ceará).


Em 2010, o PNCT, em parceria com a Fundação Ataulpho de Paiva, recebeu um recurso da Fundação Bill e Melinda Gates para avaliar a incorporação de novas tecnologias para o controle da tuberculose. A Rede-TB é um dos parceiros do projeto, que avalia a implementação do novo tratamento e de um novo teste (GeneXpert) em condições de rotina no país.

No final de março de 2011 a OMS lançará o novo Plano Global Stop TB-WHO 2011-2015 com ênfase em pesquisa operacional. A Rede TB será indicada como exemplo na articulação da Academia, Governo, Indústria e Sociedade Civil. Segue o texto em anexo.

Attachments:
Download this file (044_Box 3.pdf)Box 3: Brazil Case Study[Experience of Rede-TB in Brazil: development and impact evaluation of new health system intervention tools for TB control, with particular focus on TB/HIV and Drug-Resistant TB]161 kB

A Rede Brasileira de Pesquisas em Tuberculose (REDE-TB) se caracteriza por uma abordagem inovadora, multidisciplinar e multi-institucional que prioriza a transdisciplinaridade e a intersetorialidade. É formada por pesquisadores das áreas básica, epidemiológica, clínica, e operacional e representantes da Sociedade Civil das cinco macrorregiões brasileiras.


Essa estratégia visa à capacitação científica e tecnológica no país para o desenvolvimento de novas tecnologias e novos produtos, assim como a colaboração na revisão de políticas públicas necessárias ao controle da tuberculose. Outra prioridade, para atingir sua missão, é a formação de recursos humanos de alto nível, por meio de cursos de pós-graduação latu sensu e de treinamentos

Centro Administrativo e de Formação de Recursos Humanos da REDE TB envolve profissionais de diversas áreas de atuação, e estão alocados no momento na cidade do Rio de Janeiro:

Coordenadoria
Afrânio Kritski
Pedro Almeida da Silva

 

Gestão de projetos Pesquisa
Martha Maria de Oliveira
Monica Kramer

 

Gestão de Formação de Recursos Humanos em Pesquisa
Natalia Lapa e Silva

 

Financeira
Adelma Soares - Organização Contábil LTDA

 

Informática
Evandro Vieira de Andrade

 

Relações Públicas
Teresa Gouda

INSTITUIÇÕES NACIONAIS 
* USP - Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto - SP
* USP – Fac. de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto – SP
* USP – Faculdade de Medicina – SP
* USP – Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - SP
* UNESP – Faculdade de Medicina veterinária de Araçatuba – SP
* UNIFESP – Departamento de Micro Imunologia e Parasitologia - SP
* UNIFESP – Escola Paulista de Medicina – SP
* UNICAMP – Instituto de Química – SP
* UNICAMP – Faculdade de Engenharia Química – SP
* EERP – Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto/ USP – SP
* FAMERP - Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto – SP
* UNESP – Instituto de Biociências Botucatu – SP
* SMS – Ribeirão Preto -SP
* SES – IAL – Instituto Aldolfo Lutz – SP
* SES – Centro de Referência e Tratamento de AIDS - SP
* SES - Secretaria de Estado de Saúde de São Paulo – SP

* SMS - Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro - RJ
* SMS - Secretaria Municipal de Itaboraí - RJ
* SMS – Hospital Raphael de Paula Souza – RJ
* SES – Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro – RJ
* SES – Laboratório Central Saúde Pública Noel Nutels – RJ
* UENF – Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro – RJ
* UFRJ – Faculdade de Medicina – RJ
* UFRJ – Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho – RJ
* UFRJ – Instituto de Puericultura e Ped. Martagão Gesteira - RJ
* UFRJ – Instituto de Saúde Coletiva – RJ
* UFRJ – Instituto de Microbiologia Prof. Paulo Góes _ RJ
* UFRJ – Núcleo de Tecnologia Educacional para a Saúde (NUTES) - RJ
* UFRJ – Escola de Enfermagem Anna Nery - RJ
* UFRJ – Hospital Ensino São Francisco de Assis - RJ
* UFRJ – Complexo Hospitalar IDT-HUCFF- RJ
* UFRJ – Faculdade de Farmácia - RJ
* UFRJ – POLI-COPPE - RJ
* UFRJ – CEFET - RJ
* UGF – Faculdade de Medicina Gama Filho – RJ * UFF – Instituto Biomédico - RJ
* FIOCRUZ – Instituto Fundação Oswaldo Cruz – RJ
* FIOCRUZ – Instituto de Pesquisa Evandro Chagas – RJ
* FIOCRUZ – Instituto Nacional de Cont. de Qualidade Saúde – RJ
* FIOCRUZ – Escola Nacional de Saúde Pública – RJ
* FIOCRUZ – Instituto de Tecnologia de Fármacos – Far-Manguinhos– RJ
* FIOCRUZ – Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos – Bio Manguinhos - RJ
* FIOCRUZ – Laboratório de AIDS e Imunologia Molecular – RJ
* MS – Centro de Referência Prof Hélio Fraga - RJ
* FAP – Fundação Ataulpho de Paiva - RJ

* UFES – Universidade Federal do Espírito Santo - ES
* UFES – Departamento de Medicina Social – ES
* NDI - Núcleo de Doenças Infecciosas – ES
* SESA – Lacen da Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo – ES
* SMS – Secretaria Municipal de Saúde de Vitória – ES

* UFMG – Faculdade de Medicina – MG
* UFMG – Escola de Veterinária – MG
* SMS – Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte - MG

* UFPR – Universidade Federal do Paraná – PR
* SMS – Secretaria Municipal de Curitiba – PR
* SES – Secretaria Estadual de Saúde do Paraná – PR

* UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina – SC
* SES – Secretaria Estadual de Saúde de Santa Catarina – SC
* SMS – Secretaria Municipal de Saúde de Joinville – SC

* PUCRS – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - RS
* SMS – Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre – RS
* SES – Secretaria de Estado de Saúde do Rio Grande do Sul – RS
* SSMA/FEEPS – Fundação Estadual de Pesquisa e Saúde – RS
* UFRGS – Departamento de Biologia Molecular e Biotecnologia – RS
* UFRGS – Departamento de Medicina Interna – RS
* HCPA - Hospital das Clínicas de Porto Alegre – RS

* UFGO – Universidade Federal de Goiás – GO
* SES – Secretaria de Estado de Saúde de Goiás – GO

* SMS – Secretaria Municipal de Saúde de Manaus - AM
* INPA – Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia – AM
* SES - Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas – AM

* UFPE – Universidade Federal de Pernambuco – PE
* SMS – Secretaria Municipal de Saúde do Recife – PE
* FIOCRUZ – Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães – PE

* UFPB - Universidade Federal da Paraíba - PB
* UEPB - Universidade Estadual da Paraíba - PB
* SES – Secretaria de Estado de Saúde da Paraíba - PB

* HEOM - Hospital Estadual Otavio Mangabeira – BA
* PGM/Fiocruz – Centro de Pesquisas Gonçalo Muniz - BA

* UFC - Universidade Federal do Ceará - CE
* SMS – Secretaria Municipal de Fortaleza - CE
* SES – Secretaria Estadual de Fortaleza - CE

A REDE-TB é constituída  de Diretoria, Conselho Executivo, Conselho Fiscal e Membros/Sócios efetivos.

Em nove diasdejulhodedoismil edezoito   uma nova Diretoria, abaixo indicada, foi eleita com mandato válido para o período de setembro de 2018 a setembro de 2020.

 

Diretoria

Presidente:Júlio Henrique Rosa Croda

Vice-PresidenteEthel Leonor Noia Maciel

Tesoureiro:Jose Roberto Lapa e Silva

Conselho Fiscal

Eduardo Martins Netto

Fernando Augusto Dias e Sanches

Francisco Beraldi de Magalhães

Conselho Consultivo

Área de Medicamentos:

Maria Martha Campos

Pedro Eduardo Almeida da Silva

Fernando Rogério Pavan

Área de Vacinas:

Ana Paula Junqueira Kipnis

Theolis Costa Barbosa Bessa

Área Diagnóstica:

Ivy Bastos Ramis de Souza

Silvana Spindola de Miranda

Isabela Neves de Almeida

Maria Lucia Rossetti

Área de Pesquisa Básica e Translacional:

André Luiz Barbosa Bafica

Elisangela Costa da Silva

Área de Recursos Humanos:

Jose Roberto Lapa e Silva, Brasileiro

Antonio Ruffino Netto

Área de TB HIV: 

Valéria Cavalcanti Rolla

Marcelo Cordeiro dos Santos

Área de Ensaios Clínicos:

Anete Trajman

Valdes Roberto Bollela

Marcelo Cordeiro dos Santos

Área de Epidemiologia:

Ethel Leonor Noia Maciel

Mauro Niskier Sanchez

José Uereles Braga

Área de Pesquisa Operacional:

Tereza Cristina Scatena Villa

Reinaldo Antonio Silva-Sobrinho

Área de TB em prisão

Júlio Henrique Rosa Croda

Rafael Henrique Machado Sacramento

Área de TB Indígena:

Eunice Atsuko Totumi Cunha

Área de Gestão Qualidade

Martha Maria de Oliveira

Fabricia Pires Pimenta Ribeiro

Área de TB multirresistente

Margareth Maria Pretti Dalcolmo

Francisco Beraldi de Magalhães

Área de TB em Pediatria:

Clemax Couto Sant`Anna

Andrea Maciel de Oliveira Rossoni

Anna Cristina Calçada Carvalho

Claudete Aparecida Araújo Cardoso 

Área de Controle de Infecção:

Monica Kramer de Noronha Andrade

Fernando Augusto Dias e Sanches

Área de Interação Governo e Relações Internacionais:

Bárbara dos Reis Santos

Afranio Lineu Kritski

Ethel Leonor Noia Maciel

Área de Micobacterias Não TB:

Erica Chimara Silva

Sidney Bombarda

Ivy Bastos Ramis de Souza

Área de Mobilização Social:

José Carlos Veloso Pereira da Silva 

Carla Patrícia G. Almeida

Área de Prospecção Tecnológica:

Fernanda Carvalho de Queiroz Mello

Roseli Monteiro da Silva

Área Gestão de Informação e Informática:

Domingos Alves

Rafael Mello Galliez 

Área de TB em população vulnerável:

Liandro da  Cruz Lindner

 

Mais Artigos...

Sobre a REDE-TB

A Rede Brasileira de Pesquisa em Tuberculose (REDE-TB) é uma Organização Não Governamental (ONG) de direito privado sem fins lucrativos, preocupada em auxiliar no desenvolvimento não só de novos medicamentos, novas vacinas, novos testes diagnósticos e novas estratégias de controle de TB, mas também na validação dessas inovações tecnológicas, antes de sua comercialização no país e/ou de sua implementação nos Programa de Controle de TB no País.


bt2

Contato

E-mail: redetb.rp@gmail.com

Tel: +55 (21)3938 - 2426
Tel/ Fax: +55 (21)3938 - 2431.

Endereço: Avenida Carlos Chagas Filho, 791, Cidade Universitária - Ilha do Fundão, Rio de Janeiro, RJ - Brasil. CEP: 21941-904

Assine a newsletter da REDE-TB

Curta REDE-TB no Facebook