portugues espanhol ingles frances alemao chines(simplificado) russo
Início » Área de Pesquisa » Gestão da Qualidade e Incorporação de tecnologias em saúde

Gestão da Qualidade e Incorporação de tecnologias em saúde

Coordenador- Ethel Leonor Noia Maciel  Vice Coordenador – Martha Oliveira Esta área da Rede-TB funciona como uma ponte entre pesquisa e gestão fornecendo subsídios para decisões de incorporação, monitoramento ou exclusão de tecnologias no sistema de saúde. É também área estratégica para viabilizar a padronização de metodologias, validar e avaliar a qualidade de pesquisas em tuberculose. […]

Coordenador- Ethel Leonor Noia Maciel 

Vice Coordenador – Martha Oliveira

Esta área da Rede-TB funciona como uma ponte entre pesquisa e gestão fornecendo subsídios para decisões de incorporação, monitoramento ou exclusão de tecnologias no sistema de saúde. É também área estratégica para viabilizar a padronização de metodologias, validar e avaliar a qualidade de pesquisas em tuberculose.

Em relação a Incorporação de Tecnologias em Saúde a PORTARIA Nº 2.510/GM DE 19 DE DEZEMBRO DE 2005 considera-se tecnologias em saúde os medicamentos, equipamentos e procedimentos técnicos, os sistemas organizacionais, informacionais, educacionais e de suporte e os programas e protocolos assistenciais por meio dos quais a atenção e os cuidados com a saúde são prestados à população.

Para que a incorporação de determinada tecnologia seja ou não recomendada é realizada uma análise de evidência científica (análise comparativa com tecnologias já incorporadas ou que estão no mercado brasileiro e não foram incorporadas) e uma análise econômica. Levando sempre em consideração o princípio da integralidade.  O atendimento integral não significa incorporar todas as tecnologias disponíveis no mercado, mas subordinar a oferta segundo: a necessidade social, a evidência científica, as prioridades da política nacional de saúde e a disponibilidade de recursos.

Em relação à Gestão da qualidade na área se saúde este é um fenomemo mundial, em decorrencia da crescente coincientização de que na atualidade a qualidade é um requesito indispensável a sobrevivencia economica e mais importante, uma responsabilidade social e ética, envolve a concepção dos processos e dos produtos/serviços, a melhoria dos processos e o controle de qualidade de maneira transdiciplinar uma vez que sua pratica é realizada por varios atores: medicos, enfermeiros, pesquisadores, etc.

No que tange a gestão da qualidade temos como meta possibilitar a criação e consolidação de competência em gestão da qualidade, disseminando conceitos, metodologias, sistemas e técnicas da qualidade e produtividade para área da saúde

Dada a baixa priorização das ações de políticas de gestão da qualidade e treinamento em nível nacional por parte de laboratórios de pesquisa ligados a área de Tuberculose entende-se a necessidade da intercessão entre a pesquisa e a gestão da qualidade de maneira horizontal; auxiliando aos laboratórios a incorporarem de maneira progressiva em suas atividade a política de gestão da qualidade possibilitando assim, uma atuação mais  propositiva do parque industrial da saúde.

Dentre seus objetivos estão: a)habilitar profissionais através de treinamentos e capacitações as boas praticas e gestão da qualidade; b)identificar estratégias em conjunto para incorporação em nivel nacional da gestão da qualidade de maneira progressiva na rede, c)habilitar através de treinamentos os laboratorios da rede a trabalharem em plataforma de qualidade de modo que possam atuar efetivamente como centros de excelencia para validação,d) desenvolvimento e incorporação de novas tecnologias para o Pais auxiliando no parque produtivo em saúde.

Por fim, a REDE-TB através desta área integra esforços para a consolidação da Política Nacional de Gestão de Tecnologias em Saúde (PNGTS) e da Gestão da qualidade e de sua incorporação no Sistema Único de Saúde.

Comentários